15/11/2012

Fernanda Yamamoto, A Força vem da Natureza

Fernanda Yamamoto, nossa fashion designer,  em entrevista exclusiva para Kial Box
Vestida em tons terrosos, aliás, como ela adora, com aquele jeito calmo e agradável bem no estilo nipônico, chega a talentosa, jovem estilista paulistana, Fernanda Yamamoto na sua loja na Vila madalena, bairro boêmio de São Paulo, para entrevista com o Kial Box. Em um terraço zen, à céu aberto, nos fundos da loja tivemos uma ótima conversa, onde ela revelou o porquê do seu reconhecimento no cenário fashion nacional. Fernanda já participou de cinco edições do SPFW e tem loja própria em São Paulo.

KB: Conta um pouco da sua trajetória, Fernanda
FY:  Comecei estudando administração de empresas e logo fui trabalhar em uma fábrica de roupas de produção industrial. Nesse momento, comecei a me interessar por moda e design. Cheguei a fazer um curso de moda, à noite, na FAAP e depois fui estudar em Nova Iorque, na Parsons. Quando voltei, em 2006, fui trabalhar com Jum Nakao. Comecei minha própria marca aos poucos com um ateliê na Bela Vista até chegar aos desfiles no SPFW e na minha loja.

KB: Até aqui você está contente com o resultado?
FY: Sim, estou contente, o ponto onde cheguei foi o resultado natural de muito esforço, porque não há só glamour nesse mundo, como muitos pensam, na verdade, tudo é reflexo de muito, muito trabalho que eu faço com paixão. Sou apaixonada  pela moda e pelo design.

KB: Quem é a mulher que veste Fernanda Yamamoto?
FY: Ela é uma mulher com muita personalidade que não segue tendências, nem de cores, nem de formas. Tem uma sensualidade diferenciada, não precisa exibir minis, nem decotes o tempo todo para conquistar. Ela é uma mulher real que se assume e tem entre 30 e 50 e poucos anos.

KB: Suas roupas são muito ricas de japonismos, como você vê isso?
FY: Acho que vem da minha cultura, minha forma de ver o mundo e o corpo. Tudo isso vem naturalmente através do meu trabalho de dobraduras e etc. Gosto de construir a roupa no manequim, onde posso ter uma visão tridimensional do corpo. Além disso, meus avôs são japoneses...

KB: Conta um pouco também sobre a proposta da sua loja?
FY: A loja recebe marcas convidadas. O projeto se chama "FY convida". Na loja, além da minhas coleções as clientes podem encontrar peças de estilistas convidados, inclusive no segmento de acessórios.

KB: O que acha do novo formato das nossas semanas de moda?
FY: Penso que vai funcionar bem já na próxima edição. A roupa desfilada hoje chega na arara em fevereiro, março, como antes, porém  todo o processo da cadeia fashion passou a ter mais tempo para ser realizado.

KB: Qual foi sua fonte de  inspiração  para o inverno 2013?
FY: A inspiração iniciou pelos tecidos, pelas estampas digitais...
Os destaques são a estampa de madeira e a de papel amassado, o listrado desconstruído.
O uso do feltro é bem interessante, assim como, a resina para dar acabamento plastificado em algumas peças.

KB: Quais são as peças chaves da coleção? E as cores?
FY: São as pantalonas que vêm em três modelos diferentes e todas com forma bem ampla e muito movimento. As cores predominantes são o azul turquesa e o verdes misturados ao cobre e ao  crú.

KB: E seus projetos para 2013?
FY: Continuar a parceria com a Triumph assinando a linha de lingerie Ivete Sangalo, que é voltada para o modernismo e o design das peças. A última coleção já chegou às lojas em outubro e a próxima está sendo elaborada.

KB: Qual lugar você gostaria de conhecer?
FY: Berlim, porque sou ligada em design e, ao que parece, eles valorizam muito este aspecto. Parece ser uma supercidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário